Amanhã, o dia em que partiste - Pai ❤ - Parte 2

junho 27, 2020 0 Comments A+ a-



Se soubesse mais cedo que a vida nos tira o chão por baixo dos pés certamente a aproveitava de outra forma. Não há idade ou fase da vida que estamos prontos para perder alguém, ou muito menos aceitar, é uma ferida que, por mais tempo que passe, não sara, a dor não diminui.
Por mais que eu lamente não puder ter feito nada, por mais que lamente não me ter despedido, sei que um dia te reencontrarei. Quero acreditar que me acompanhas para onde quer que vá, o que quer que faça, sei que vou ter a oportunidade de te contar todas as minhas vitórias, todas as pessoas boas que conheci, todos os momentos bons e maus que passei, e pai, prometo que quando te reencontrar fico contigo, para sempre.
Às vezes penso na morte, na ausência, no sentimento de impotência, na angústia, como se nada mais fizesse sentido já que a cada dia estamos mais perto de partir. E posso dizer pai, não aguento perder mais ninguém. Posso perder coisas e momentos, mas não pessoas. Não tenho forças sequer para imaginar, e pode parecer egoísta não querer aceitar o ciclo que é a vida, mas se há amor maior que este, eu desconheço. Podem ter passado 10 anos, mas continuas vivo no meu peito, na minha caixinha de lembranças, felizmente são coisas que o vento não pode levar. Faz tempo que deixámos de criar história, sei que não terei a honra de me levares ao altar, de conheceres os teus netos, sei que já não me vais pedir para te ir buscar as botas ou tão pouco ir buscar te as cervejas ao café.
Não sou rica pai, mas daria tudo que tenho para te ter comigo... Resta-me viver o melhor que posso, deixar-te orgulhoso e esperar... Pelo amanhã.
"Até amanhã!"

Parte 1: Aqui

(Já) com 23 anos, com o coração em Portugal e o corpo na Irlanda. Com a missão de conquistar sonhos, não só os meus, e com algum jeito para meia dúzia de frases. Bem-vindos ao meu blog!