O (não) acesso ao ensino superior

abril 03, 2020 0 Comments A+ a-



Ano de 2014, tenho o portátil aberto com o e-mail à minha frente, a perna treme faz horas. É aqui que a minha vida dá uma volta, ou me troca as voltas. Estou à espera do resultado de acesso ao ensino superior, e o que me vai na cabeça é "nalguma das 3 opções, hei-de entrar". Não queria ser a única do meu pequeno grupo de amigos a não ir para a universidade, porque é a fase da vida em que fazemos amizades para a vida, e outras se vão com ela. Foi à 01:41 da manhã que o tão esperado e-mail chegou: colocada na terceira e última opção. Não era o esperado porque na realidade foi só para encher papel e simplesmente não queria seguir aquele curso, e muito menos em pós laboral. Fechei o portátil e chorei por horas. Quando a cabeça já me doía decidi procurar a lista de colocados e foi o pior que fiz porque percebi que não tinha entrado no curso que queria por uma décima. A vida é madrasta, não é?
Talvez a minha mãe tivesse razão, "a universidade não é para ti", ou talvez a vida tivesse coisas melhores reservadas para mim, quem sabe?

Olá a todos, e bem-vindos ao meu blog. Nesta quarentena decidi partilhar, em curtos posts algumas experiências e momentos que vivi até hoje. Continuo a fazer e escrever história(s). Temos encontro marcado?

(Já) com 23 anos, com o coração em Portugal e o corpo na Irlanda. Com a missão de conquistar sonhos, não só os meus, e com algum jeito para meia dúzia de frases. Bem-vindos ao meu blog!