Não tenhas pressa, mas não percas tempo

quarta-feira, dezembro 05, 2018 2 Comments A+ a-


Dezembro de 2018

Não acredito que aqui tenha chegado tão rápido. Chega-se ao décimo segundo mês do ano e pensamos "passou tão rápido", e não é que passou mesmo? Refletimos acerca das promessas de ano novo que ficaram para o seguinte e fazemos um throwback àquilo que fez do nosso ano, um ano inesquecível. Além de coisas boas, coisas más sucederam, coisas essas que nos fizeram mais fortes; quando pensámos não aguentar mais, quando pensámos na pouca sorte que tínhamos, e quando pensámos que tudo nos faltava. A verdade é que o mundo dá muitas voltas, e isso afeta-nos, querendo ou não.

Quando me lembro da minha idade pergunto-me se dormi tempo demais ou se realmente o tempo voa. Sempre ouvi dizer pelos mais velhos e está na altura de acreditar, porque há coisas que com o tempo começam a fazer sentido e a ecoar nas nossas cabeças. Insisto em querer o passado de volta, a querer reviver momentos, a querer pessoas de volta, não sei se por medo do futuro ou se estou a ficar demente. Convenço-me que não aproveitei os tempos de mocidade como muitos outros, que não adquiri a quantidade de amizades que gostaria e que não cuidei de quem merecia, e acima de tudo convenço-me que limitei-me a passar o tempo rápido porque queria ser adulta, e hoje arrependo-me.

A minha vida sempre me pregou partidas, maioritariamente más, tive que agarrar coragem para agir e pensar sozinha. Tudo o que tenho hoje deve-se a mim, e parabéns, porque me saí muito bem dentro das possibilidades. Vejo mudanças constantes, mudanças assustadoras, brutais, e uns quantos choques de realidade. A vida corre por baixo dos nossos pés, ontem acordámos para o último dia de aulas do secundário e hoje acordamos atrasados para o trabalho. A família cresce, e as saudades também porque num abrir e fechar de olhos viajamos para um sítio melhor, à espera de uma vida melhor com aquele que esperamos que seja o amor da nossa vida.

Penso inúmeras vezes que quando os nossos pais e avós nos dizem que a vida é dura, o que me espera será uma caixinha de surpresas, mas se eles também nos dizem que a vida voa, saberão eles que somos nós os pilotos?